Menstruação, Hormônios e Mulheres na Dieta Cetogênica – Parte #1

Menstruação, Hormônios e Mulheres na Dieta Cetogênica: será que mulheres não podem mesmo entrar na Keto?

Como que a dieta da estabilização mental, hormonal, da melhoria nas mensagens químicas no cérebro pode não ser boa justamente para estes maravilhosos seres que somos?

Hoje, falaremos sobre os dois grandes problemas que podemos enfrentar, os mitos da Keto para nós:

  • hipotireoidismo e Dieta Cetogênica
  • disfunção no eixo HPA (fadiga adrenal) e Dieta Cetogênica

A Dieta Cetogênica pode gerar estes problemas? Como evitar estas disfunções hormonais? Como otimizar a Keto para mulheres?

1 – Não perca a grande entrevista com a Dra. Georgia Ede, sobre Dietas Low Carb, hormônios, pesa de peso e saúde mental: Entenda seu cérebro e dê adeus à culpa: entrevista com a musa da Cetogênica, Dra. Georgia Ede

2 – Conhece mulheres na Keto? Avise-as sobre as especificidades desta dieta compartilhando o canal ou o www.revolucaoketo.com.

Prefere ler? Confira abaixo o resumo do vídeo!

Primeira questão: quando eu digo que a Keto vai te dar o máximo da estabilidade que o seu cérebro pode ter, você tem que saber que você não é um homem.

As mulheres são abençoadas com a capacidade de viver várias vidas ao longo de um único mês.

Quando estas pessoas dentro de você estão fora de controle, você tem um grave problema. Quando você tem uma disfunção hormonal, você sente os clássicos “eu não me reconheço” ou “eu não sou assim”.

Você começa a sentir como se houvesse, dentro de você, uma força mais poderosa do que você mesma.

Esta super força alterna entre violência (energia mal controlada) e fadiga extrema (introspecção mal controlada).

Entre estes altos e baixos fora de controle, inicia-se um processo de destruição de tudo ao seu redor: relações, trabalho, filhos, família.

Esta super força, na Dieta Cetogênica, será a chamada “energia Keto”. Ela te tocará para frente de forma construtiva e, na hora da introspecção, você deitará na cama e dormirá. Simples assim, como seu corpo nasceu para fazer.

Ou seja, a Keto não acabará com os seus ciclos, como muitas medicações fazem, te colocando numa linearidade artificial constante.

A Keto manterá teus ciclos femininos, manterá a mobilidade das tuas emoções, mas eles estarão regulados, equilibrados.

Quando as pessoas dentro de você passam a ser todas suas amigas, quando existe um equilíbrio hormonal e o seu cérebro está funcionando (sendo alimentado e movido pelo combustível correto), acredite: essas pessoas são a maior mágica que pode existir na vida de um ser humano.

É quando você desfruta da capacidade de viver quatro, cinco, seis vidas numa só.

Isso é de um enriquecimento emocional e até espiritual imenso. Isso agrega tanto para os nossos filhos, tanto para as pessoas que a gente ajuda, que eu não tenho como não ver esta mudança ao longo do mês como uma grande mágica do corpo feminino.

Então, vamos chegar a este super corpo Keto.

Vamos descobrir o que as especialistas em mulheres na Dieta Cetogênica têm a nos dizer sobre estes tais dois grandes riscos e como evitá-los.

Antes de tudo, saiba que uma dieta baseada em gordura pode sim nos afetar. Sabemos que o estrogênio é armazenado nas células de gordura e o estrogênio pode ser o grande problema para a maioria das mulheres.

A Dieta Cetogênica é justamente caracterizada por pegar um corpo humano que é uma máquina de queimar açúcar (maioria das pessoas) e transformá-lo em uma máquina de queimar gordura (um corpo keto).

Quando a gordura é sua fonte primordial de combustível, você obviamente terá uma intensa mobilização de gordura e isso pode alterar a liberação do estrogênio.

Bem, vamos aos riscos!

  • Hipotireoidismo e dieta cetogênica (já falaremos sobre ele)
  • Disfunção no eixo HPA (fadiga adrenal) e dieta cetogênica

O eixo HPA é o grande gerenciador do estresse no teu corpo (Hipotálamo, glândula Pituitária e as Adrenais).

A disfunção neste eixo passou a ser chamada, na internet, de fadiga adrenal.

Em termos gerais, há dois fatores que podem gerar disfunção no eixo HPA.

Cortisol: lembram que eu sempre digo que o cortisol é o maior inimigo da Keto? Vamos além: o cortisol é o pior inimigo da mulher na Keto, porque o cortisol é a grande causa da fadiga adrenal.

Então, a receita é a de sempre: você precisa controlar o estresse.

“Ah, eu sempre ouço isso, mas eu sou uma pessoa estressada!!”

Era. A receita pode ser a de sempre, mas a pessoa seguindo a receita será completamente diferente na Dieta Cetogênica.

Até aqui, você alimentou seu cérebro com mensagens desequilibradas.

Você comia açúcar, inflamava seu cérebro e colocava seu corpo em colapso, mas dizia que queria ser menos estressada.

Na Keto, você estará alimentando seu cérebro para que ele seja motor de equilíbrio pela primeira vez.

Você estará em uma dieta que anda junto com a sua meta, não contra.

Você estará numa dieta que reduz seu açúcar no sangue, sua insulina, seu cortisol e, apenas por isso, você vai ser uma pessoa equilibrada.

E adivinha o que acontece quando a mensagem que você envia para o seu cérebro e a sua meta de vida andam juntas? Tudo o que você quiser.

É isso que a Dieta Cetogênica faz por ti.

Quais são os sintomas da disfunção no eixo HPA?

Fadiga Crônica: o seu dia vai acabar mais cedo. Você precisará se recolher, mesmo que ainda tenha muitos afazeres e atividades para realizar.

Você vai se irritar quando tiver que passar do seu limite psicológico e físico (que não é exatamente psicológico).

Você sentirá que o mundo está explodindo e a única vontade que virá é se deitar e fugir da sua família. Ficar na sua caminha totalmente cansada.

Sem energia para desfrutar e para construir a sua vida e o seu potencial como você deveria estar fazendo.

Ainda, uma disfunção um pouco mais grave no eixo pode te levar para uma depressão real.

Então, vimos que a primeira causa da fadiga adrenal é o estresse excessivo.

A segunda causa é facilmente solucionável e serve tanto como causa da fadiga adrenal como causa do hipotiroidismo na Keto.

Os sintomas entre as duas desordens também são muito parecidos: muita fraqueza, muito cansaço (fadiga crônica).

Você não consegue se levantar da cama. Você começa a engordar mesmo comendo cada vez menos e passa a ouvir das pessoas que não tem força de vontade para emagrecer.

Não. Você tem um problema hormonal.

E qual é a segunda causa da disfunção do eixo HPA, que é a mesma para o hipotiroidismo?

É a tua mentalidade.

Baixa caloria na dieta cetogênica: você entrou na Keto e começou a ler, de forma correta, que calorias importam.

Se eu conheço um pouco de psicologia nestes muito anos trabalhando com isso, o que acontece com a tua cabecinha nessa hora é:

“Vou cortar calorias!”

A mesma coisa com gorduras. Você leu que precisa queimar as próprias gorduras do corpo e decide cortar gorduras para supostamente emagrecer rápido.

O que que tu acabou de fazer é entrar na receita perfeita para destruir os seus hormônios e o seu cérebro.

Porque o grande inimigo do hipotiroidismo e da disfunção do eixo HPA é a dieta de baixa caloria.

Não é à toa que a gente fica tudo louca quando a gente conta caloria.

  • A fome gera imenso estresse no sistema.
  • A mente neurotiza na contagem.
  • O metabolismo vai se adaptando ao baixo consumo de energia e fica cada vez mais lento.
  • Quanto menos você come, menos emagrece e menos energia tem.

Cérebro mal nutrido (sem gorduras), corpo sem energia, metabolismo lento, disfunções hormonais.

É isso que a dieta de baixa caloria gera.

A Cetogênica vai te ajudar nisso.

Dieta Cetogênica não é dieta de baixa caloria

Entendam de uma vez por todas aqui: a Keto não é uma dieta de baixa caloria.

Primeiro argumento: você está vindo de uma dieta cujo principal macronutriente, o carboidrato, tem 4 calorias. 1g de carb tem 4 calorias.

Agora, você passará para uma dieta cujo principal macronutriente, a gordura, tem 9 calorias. 1g de gordura tem 9 calorias.

Você vai conseguir manter a mesma quantidade energética consumida por dia? Não. 9 é mais do que o dobro de 4.

Segunda questão: só o teu cérebro consome 600 calorias por dia.

Só pensando e respirando, você já gastou a quantidade de calorias que ingeriu no dia.

Qual o mínimo de calorias que eu posso comer na Keto?

Pesquisei por um número mínimo, porque sabia que você ia me perguntar isso.

Fui a incontáveis fontes. Do Dr. Phinney à Dra. Boz, não há quem mencione uma Keto com menos do que 1.400 calorias diárias.

Não satisfeita com as teorias, fui para a prática, calcular meu próprio número de calorias diárias.

Coloquei meus dados em diversas calculadoras de macros:

E por aí vai. O que importa é que, complexas ou simples, todas deram o mesmo resultado: de 1350 a 1500 calorias por dia para minha meta: perder entre 300g e 500g por mês.

Perceba com atenção: eu sou a pessoa que menos precisa de calorias para sobreviver.

  • Eu já estou no peso certo.
  • Não pratico exercícios físicos, apesar de ser muito, muito (MUITO) ativa.
  • Trabalho na frente de um computador.
  • Tenho 36 anos.
  • Minha genética é o demônio.
  • A única coisa que me salva é que eu trabalho com o cérebro. Realmente espero que ele esteja malhando enlouquecido enquanto pensa e escreve o dia inteiro.

O que quero dizer com isso é que eu recebi um total de 1.400 calorias por dia (e como mais do que isso, admito), mas você, provavelmente, vai receber um total mais alto.

Se você não está no peso ideal, se você é mais ativa, pratica algum exercício físico enfim, você precisará de mais calorias por dia.

Bom, vou concluir com um estudo de caso da Dra. Anette Bosworth, que foi muito esclarecedor.

Aproveito para consertar alguns números errados que passei no vídeo. Como não errei muito, não prejudicam ninguém, não vou remover o vídeo do ar, mas notem os números corretos aqui embaixo:

Chega uma mulher no consultório da doutora.

Ela vem de uma dieta de baixa caloria e precisa emagrecer 30 kilos. a mulher entra no consultório arrastando o pé no chão e falando bem lentamente, porque já não tinha mais energia. Cabelo caindo, sistema mal nutrido. Foram 6 anos com 800 calorias por dia. A pessoa era um resto de ser humano.

“Ah, doutora. Não consigo mais emagrecer, mesmo comendo tão pouco. O que eu faço?”

Dra. Boz começou o tratamento.

1ª semana: 1.400 calorias diárias e 20g de carboidratos.
2ª até 13ª semana: 1800 calorias e de 25 a 30g de carbs.
14ª até 53ª semana: 2150 calorias e de 30g a 40g de carbs.

Aqui, a pessoa teve um plateau, um congelamento no emagrecimento. A Dra. começou o jejum intermitente com a paciente, que saiu do plateau eventualmente e seguiu na perda de peso.

54ª semana para frente: 2200 calorias, 55g de carbs.

Menstruação, Hormônios e Mulheres na Dieta Cetogênica - Parte #1 1

Resultado: não apenas a pessoa perdeu o peso desejado, mas como reduziu inflamações, recuperou energia, cabelo, pele, enfim, nutriu o organismo como ele precisa.

Resumindo: baixa caloria e Keto não combinam.

Minha maior crítica à dieta de baixa caloria nem é a neurose e a fraqueza.

É a grande mentira na lógica do emagrecimento.

A lógica matemática das calorias nos diz que calorias que entram precisam ser menores do que as calorias gastas. E deu. Isso exclui totalmente o sistema endócrino feminino e a conclusão fica a seguinte:

Na dieta de baixa caloria, você emagrece para ter saúde.

Na Keto, cuja lógica é nutrir o corpo e o cérebro adequadamente (com gorduras), você tem um raciocínio oposto:

Na Dieta Cetogênica, você fica saudável para emagrecer.

A Keto removerá seu excesso de água, inflamações, começará a regular seus hormônios, sua fome desaparecerá (acredite muito nisso, você não sentirá mais fome), sua vontade de comer açúcar praticamente sumirá (talvez, volte na TPM) e você passará a ter vontade de comer alimentos Keto.

Sua energia será gigantesca, você não sofrerá para ser ativa. Mesmo que você esteja no sofá agora, atirada, a Keto vai colocar seu corpo para se mover. Seus projetos para andar. Seu cérebro produzirá. Será focado. Será uma máquina eficiente por um único motivo:

Você estará dando o combustível correto para o seu cérebro: os corpos cetônicos.

E daí você emagrecerá.

Este processo de transformação que mencionei acima é muito, muito veloz. E o emagrecimento que anda junto com ele e que prossegue durante o resto da sua vida Keto são consequências inescapáveis de um sistema saudável.

Conclusão!

  • Quando você faz a Dieta Cetogênica bem feita, quando você come as gorduras corretas e a quantidade calórica correta, sim, hipotiroidismo e disfunção no eixo HPA (Fadiga adrenal) se tornam mitos na Keto.
  • Se você não respeita as leis Keto (baixíssimos carbs, boas proteínas, alta gordura saudável e uma quantidade sensata de calorias), você pode sim desenvolver disfunções hormonais.

No próximo vídeo da série especial para mulheres, vamos falar sobre menstruação na Dieta Cetogênica.

Veremos as quatro dicas para você mudar a sua dieta Keto ao longo dos seus diferentes ciclos hormonais.

Segue o canal no YouTube e ativa o sininho das notificações para não perder o próximo vídeo!

Compartilha o conteúdo do Revolução Keto com todas as mulheres que estão fazendo Dieta Cetogênica aqui no Brasil ou com aquelas que estão sofrendo por acreditarem que não conseguem emagrecer, ter energia, ter vivacidade, tocar a vida pra frente. Não, não é você. É a falta da Cetogênica no seu cérebro.

Vamos ajudar as pessoas a receberem informação de qualidade sobre essa poderosa e transformadora ferramenta que é a vida Keto!

FONTES E REFERÊNCIAS

Mais fontes de leitura sobre o tema: 

Dr. Justin Marchegiani – Estrogen Dominance, Female Hormones and your Health

Leanne Vogel – podcasts e vídeos sobre hormônios femininos

Keto Summit – The Keto Diet For Women: What You Should Know Before Starting

Dr. David Jockers – Using a Ketogenic Diet For Hypothyroidism

 

Deixe um comentário

Faça login para comentar
avatar
1000