Live Keto: Tipos de Dieta Cetogênica

Tipos de Dieta Cetogênica: Keto terapêutica, Atkins Modificada, Dieta do MCT, clássica, cíclica, focada, vegetariana, para emagrecimento, performance o que for. O que há em comum em todas e quais as melhores variações para cada uma? Quais eu defendo e quais eu descarto?

Me siga no YouTube para assistir aos vídeos e no instagram para votar nos temas das próximas lives!

Seja membro do Revolução Keto
Entre para o grupo restrito no Telegram, receba conteúdos exclusivos e participe de lives e debates.

Abaixo, deixo as notas deste grande encontro que reuniu 650 pessoas na hora do almoço!

Gratidão às doações.

Este vídeo foi feito graças às doações financeiras que o projeto tem recebido. É com este dinheiro que compro os cursos, os livros e pago o site. Sem estas pessoas, eu não poderia divulgar o conhecimento. Então, agradeçamos todos a eles.

No próximo mês, colocarei o Apoia-se e o Patreon no site, plataformas de contribuição às causas e pessoas cujo trabalho você confia e considera que deve crescer. Novamente, sem estas doações, o site nem estaria mais no ar.

Tema da Live: Tipo de Dieta Cetogênica

Dieta Cetogênica Clássica

Criada em 1921, com o objetivo de mimetizar os efeitos do jejum no organismo, reduzindo as crises em crianças epilépticas. A dieta deve ser aplicada por nutricionistas especializados e médicos. Há contagem de líquidos, calorias, pesagem de alimentos e contagem de macros: 80% gordura, 15% proteínas, 5% carboidratos a partir do cálculo diário de calorias necessárias. A relação dos macros é de 4:1 (80% gorduras, 20% proteínas+carboidratos).

Atkins Modificada

Utilizada no Johns Hopkins para crianças e adultos. Macros: 60% gordura, 30% proteínas, 10% carboidratos. Não há restrição calórica ou jejum. Não precisa de planos alimentares, pesagem dos pratos, contagens de macros etc, apenas observação das porções é recomendada por Kossoff e Cervenka para garantir que os pacientes aprenderam a dieta. Kossoff diz que proteínas são liberadas, mas mais no sentido de que poucos ultrapassarão os 30% diários. A Atkins Modificada inicia com a relação de 1,5:1 (60% gorduras, 40% proteínas+carboidratos).

Dieta do MCT

Uma forma de Atkins Modificada que usa MCT como gordura principal, porque os MCTs, triglicerídeos de cadeia média, tem impacto muito maior na geração de corpos cetônicos. Isso significa que o paciente pode comer menos gorduras, já que as gorduras que come são mais eficientes.

No início, 60% das calorias vinham de MCT, mas havia desconforto intestinal, vômito, diarreia e outros sintomas. Testes com quantidade reduzida (30% MCT e 30% triglicerídeos de cadeia longa – acima de 12 carbonos) mostraram uma quantidade suficiente de corpos cetônicos e os mesmos resultados no controle das doenças. Caso o paciente não apresente aumento suficiente de corpos cetônicos, é recomendado ir subindo a quantidade de MCT até 60% gradativamente.

  • As três dietas apresentam resultados similares no controle das doenças que pretendem tratar (Kossoff, 2016).
  • Nas três dietas há o problema da constipação e do LDL elevado, sobre os quais eu falo no vídeo.

Cetogênica com Alta Proteína

Ideal para o início da adaptação para emagrecimento e compulsão alimentar: 35% proteínas, 60% gorduras, 5% carbs.

Adendo sobre proteínas: evitar proteínas magras e suplementos proteicos. As gorduras protegem os picos de insulina. Evitar, especificamente, atum puro, peito de frango e peru, que possuem baixíssima gordura e elevada proteína. Se optar por estas proteínas, utilizar gorduras no preparo.

Como contar proteínas: existe uma confusão complicada. Uma coisa é peso do alimento no prato e outra coisa são os gramas do macronutriente contido naquele prato.

  • 01 ovo tem 50g de peso e 6g de proteínas
  • 01 bife pequeno de lombo de porco tem 85g de peso e 23g de proteínas
  • Para entender por que o peito de frango é complicado: 1 bife médio tem 120g de peso no prato, 37g de proteínas e apenas 4g de gordura.

Quer comer peito? Adicione gordura no preparo. “A gordura protege”, explica Dr. Robert Cywes. Fato. Ela reduz os picos de insulina. Por isso, carnes gordas elevam menos a insulina nos diabéticos.

Leia também: Quanto de proteínas você deve comer na Dieta Cetogênica? Stephen Phinney dá uma aula sobre proteínas moderadas na Keto

Dieta Cetogênica Cíclica e Focada (Targeted)

Para atletas ou pessoas com exercícios intensos que buscam repor os estoques de glicogênio (glicose nos músculos).

Na cíclica, a pessoa segue um período determinado em cetose de uma a duas semanas e eleva os carboidratos por um ou dois dias. Pessoas fazem isso para usar os dois modos do corpo: o catabólico/cetogênico para queimar gordura e o anabólico/carboidrato para construir massa.

Eu vou com o pai da Cetogênica na performance física. Eu gosto dos pais e corro o risco de ficar obsoleta, eu sei. Daí, eu volto aqui e me desdigo sem problema algum.

Neste caso, o pai da Cetogênica para performance física seria Jeff Volek, que acaba de ganhar o prêmio Keto Awards no Metabolic Health Summit, de maior pesquisador de Cetogênica no mundo. Para ele, “Comer mais carboidratos é ganhar em curto prazo e perder em longo prazo”. Ou seja, você se sentirá melhor no treino sim, porque fugirá dos meses de perda de performance na adaptação, mas a “cetose crônica”, termos de Volek (até 20 meses de adaptação), oferece muito mais benefícios aos atletas, especialmente na relação da queima de gordura e do uso de gordura como combustível.

Volek enfatiza que os benefícios da Cetogênica não estão apenas nos corpos cetônicos, mas na manutenção da insulina baixa constante e cronicamente.

Assista a Dr. Jeff Volek – Physical Performance and Ketogenic Diets

Assista a Jeff Volek, Ph.D.: Keto-adaptation Counteracts Insulin Resistance and Reverses Type-2 Diabetes

Da minha parte, fica um olhar suspeito sobre a entrada e a saída da cetose. Não tenho gostado nem um pouco do que tenho visto nos raros estudos e relatos que vejo.

No caso de tratamento de desordens neurológicas ou transtornos do humor, não é possível haver saída. “Não há dias de lixo” ou os sintomas voltarão ainda mais ferozes, explica o psiquiatra Chris Palmer.

A CHAVE ESTÁ NA ADAPTAÇÃO À CETOSE

Resumindo, eu colocaria todo mundo na Atkins Modificada, com ou sem MCT. Por todos os benefícios que oferece à performance física, ao emagrecimento, à redução de insulina, às mitocôndrias, à cognição. Tudo que você busca tratar é otimizado com a cetose terapêutica.

Contudo, indicaria que as pessoas entrassem com o pé no chão sobre o tempo de adaptação. Sobre a importância de emagrecer respeitando os limites do corpo, sobre redução de estresse nesse período de troca de metabolismo.

A ideia de adaptação está cada vez mais longa: colesterol dois anos (Cervenka), performance 20 meses (Volek), hormônios femininos, perda de peso. Tudo no corpo humano tem um tempo e, infelizmente, a dissonância entre o tempo do corpo e a urgência da mente é uma das mais graves causas das doenças.

Mas, isso fica para uma live sobre o vício em dopamina, com base nas teorias do Dr. Robert Cywes.

 

 

Receba notificações por email
Notificações de
guest
2 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Evandro
Evandro
5 meses atrás

Oi Juliana queria agradecer pelo super conteúdo da live e como sou apaixonado por performance eu queria te pedir o nome da pessoas quando você falou no minuto 59:20 sobre quantidade minima de aguá e está pessoa diz ” o minimo é a cor do seu xixi”. Obrigado