Dieta cetogênica na Tribo Forte 2018 – Mente saudável com a Revolução Keto

Meu depoimento à maravilhosa Patrícia Ayres (Paty Aires), nutricionista Paleo / Low Carb / Cetogênica, moderadora do blog do Dr. José Carlos Souto, meu médico.

O depoimento foi parte da palestra da Patrícia no evento Tribo Forte 2018. Criado por Rodrigo Polesso, o Tribo Forte é o maior evento de alimentação Low Carb do Brasil.

Em 4min, resumo minha história de vida – por isso, a velocidade da fala (!!!!)

Há duas relações bem estabelecidas entre dieta cetogênica e transtornos psicológicos:

1 – depressão
2 – transtorno bipolar

Quais outros desequilíbrios a alimentação keto pode impactar?

Perdi 70 quilos de forma equivocada e literalmente destruí meu cérebro.

A insônia, os picos de humor, comportamento destrutivo, euforia, depressão, agressividade e muitas outras questões impediam qualquer ideia de saúde.

Precisei de muitos anos investigando terapias alternativas para aprender a lidar com minha própria mente.

A dieta cetogênica foi a revolução que meu corpo e meu cérebro precisavam.

Ainda não há estudos ligando a keto com desequilíbrios mentais leves, mas o que tem sido comprovado até aqui é promissor.

Se você busca emagrecimento rápido, a keto é sua dieta.

Se você busca a manutenção deste peso, a keto é sua dieta.

Porque, como diz o Dr. Souto, a cetogênica é “a dieta da estabilização total”.

O que eu te proponho é não apenas o fim dos picos de açúcar e de insulina, mas o fim dos picos comportamentais.

O fim de todas as sanfonas.

É uma vida estável, feliz, equilibrada, perene.

Eu te proponho um cérebro eficiente, motor de uma clareza intelectual e emocional até aqui desconhecida.

Um “eu” que você jamais pensou que poderia ser.

Quer vir junto?

Confere abaixo a transcrição do vídeo e se inscreve no canal, porque esse é apenas o começo da nossa nova vida.

Mas, antes SEGUE O PESSOAL:

– Dr. Souto (maior blog de alimentação Low Carb no Brasil): http://www.lowcarb-paleo.com.br

– Tribo Forte: http://triboforte.com.br/?ref=D8539402E

– Patrícia Ayres: https://www.facebook.com/patricia.gom…

– Eu, é claro: https://www.facebook.com/jusza2

Confere os links referenciais de tudo que digo – já vai salvando as fontes, são preciosas.

1 – Tim Noakes Foundation: Dieta Cetogênica e Depressão
https://thenoakesfoundation.org/news/…

2 – Depressão, transtorno bipolar e cetogênica, pela grande mestre, a psiquiatra Georgia Ede http://www.diagnosisdiet.com/bipolar-…

3 – Mais um especial da Dra. Georgia, em que ela analisa a dieta cetogênica para doenças psiquiátricas https://www.psychologytoday.com/us/bl…

4 – Não quer ler estudos? Vai com uma brevíssima notícia mesmo. Essa aborda os relatos de pessoas em fóruns keto falando sobre a melhoria na depressão após aderirem à dieta. Eu sei. Eu leio esses relatos diariamente. Passo horas e horas em fóruns norte-americanos coletando experiências. https://www.womenshealthmag.com/healt…
—– TRANSCRIÇÃO DO VÍDEO —–

Oi pessoal! Meu nome é Juliana szabluk!

Sou paciente do Dr. Souto, que me apresentou a Patrícia Ayres e aqui estou eu.

Espero que eu possa ajudar vocês a compreender o poder da dieta cetogênica nos transtornos psicológicos.

É o que eu tenho estudado e, daqui para frente, vai ser esse o meu caminho:

… Tentar minimizar o sofrimento das mulheres e dos jovens (dos homens também, claro), com a dieta cetogênica para transtornos psicológicos.

O meu caso é um pouco triste, vamos ver:

Aos 18 anos, eu pesava 120 kg.

Eu tinha um comportamento extremamente destrutivo e agressivo.

A bulimia e a anorexia chegaram galopantes.

Fui internada por dois anos nos melhores hospitais do Rio Grande do Sul.

Nada aconteceu… “Só” muitos remédios psiquiátricos – ao ponto em que eu não conseguia mais segurar um garfo.

Eu não conseguia dormir, segurar um garfo ou falar.

Eu me tornei um vegetal…

E a única coisa que eu ouvia era: tu tem que voltar a comer.

Comer o quê? Ninguém me dizia.

Fui para uma fazenda de reabilitação, onde eu conheci o programa dos Narcóticos Anônimos. Também, nada.

Saí de lá. Me dei alta. Chutei o balde.

Fui tentar me recompor. Comecei a estudar Yoga, Ayurveda, acupuntura, Chi Kung, o que fosse.

Melhorei um pouco, mas os padrões prosseguiram.

Então, entrei para Paleo para a Primal. Fiquei alguns anos nelas.

As doenças inflamatórias começaram a melhorar.

As dores começaram a desaparecer… E eu cada vez mais interessada nisso.

O meu trabalho acabou me levando à dieta cetogênica por algumas pesquisas que eu faço para TDAH e câncer.

Nisso, me ocorreu: quer saber?

Eu vou para cetogênica. Já estou na Primal, então, vou para cetogênica.

Os resultados: eu não esperava o que aconteceu.

Tudo aquilo que me disseram que não tinha cura…

Juliana e a compulsão alimentar: não tem cura.

Juliana e o comportamento explosivo: não tem cura.

Juliana e os picos de humor: não tem cura.

Bom, tem cura.

Em um mês e meio, eu perdi 8kg.

Eu não estava procurando perda de peso… E vou seguir perdendo, provavelmente.

Eu faço a cetogênica clássica:

– 70% de gordura

– 20% de proteína

– 10% de carboidratos, vindos de vegetais.

Mais benefícios da dieta cetogênica:

Estabilidade mental: nada me tira do eixo (dentro da normalidade, claro). Não existem mais picos na minha vida.

Sono: comecei a dormir pela primeira vez na minha vida.

Eu deito na cama e durmo instantaneamente. Acordo sozinha às 5h30 da manhã, pronta e disposta para o novo dia.

Os ritmos circadianos estão estáveis e regularizados.

Dores (fibromialgia): eu tomava injeção nas costas. Adeus, fibromialgia.

Felicidade: perene. Não são mais picos de alegria e picos de depressão.

Bom, a gente sabe que a bipolaridade e a cetogênica têm um futuro muito promissor.

Por último, o foco e a produtividade.

O cérebro passa a ter uma eficiência sem precedentes.

O cérebro em cetose é um super cérebro, como muitos brincam mesmo na cetogênica.

Passo meus dias e horas de lazer em fóruns cetogênicos. Os relatos de pessoas que dizem que passaram pelo mesmo são infinitos.

Não temos pesquisas sobre cetogênica para transtornos psicológicos ainda, mas a gente vai ter, porque já há para depressão e para transtornos neurológicos.

E o futuro da cetogênica é sim a gente compreender essa relação.

… E o futuro da Primal e da Paleo, como diz o Mark Sisson, na última obra dele, The Keto Rest, é a Cetogênica.

Eu espero que vocês aprendam com o meu caso sobre os benefícios da Dieta Cetogênica para tudo isso.

Eu espero que eu consiga também ajudar as pessoas que estão sofrendo.

Ajudá-las com os meus testes, exames e tudo que eu tenho registrado com os meus aparelhos de medição de cetona e BHB (Beta-hidroxibutirato), de alimentos, calorias, pode e não pode, quanto pode etc.

A partir dos registros no meu canal do YouTube: Revolução Keto.

Obrigada, Patrícia Ayres.

Vamos seguir juntas nessa luta, porque o futuro é muito promissor.

Obrigada a todos. Bom Tribo Forte para vocês!

Deixe um comentário

Faça login para comentar
avatar
1000