Novo estudo: Cetogênica como tratamento para alcoolismo

Dieta Cetogênica como tratamento para alcoolismo. Um tema que venho falando há muitos meses para os meus apoiadores. Que senti na própria pele e que uso em prática com meus clientes, sendo que trabalho com compulsão e o álcool frequentemente aparece associado.

Será que a ciência finalmente encontrou a dieta para o alcoolismo? É sobre isso que vamos falar no vídeo de hoje. Se compulsões e vícios fizerem parte do teu universo ou dos teus familiares, te inscreve no canal, porque são temas recorrentes por aqui.

Meu nome é Juliana Szabluk, eu sou psicoterapeuta e estou me especializando em psicologia junguiana. Eu sou consultora nutricional e tenho duas especializações em dieta cetogênica: uma pela Nutrition Network e outra médica, terapêutica, pela Matthews Friends. Eu sou criadora do maior projeto de Dieta Cetogênica do Brasil, o site Revolução Keto e sou voluntária do norte-americano Christopher Palmer, psiquiatra de Harvard, que acaba de lançar o conteúdo que lerei no vídeo de hoje.

Há mais de um ano, em uma das reuniões com o Chris Palmer, nós conversávamos sobre minha atuação com a cetogênica: transtornos afetivos e alimentares. Contava como minha própria trajetória passava pelos mais pesados vícios, incluindo alcoolismo. Ele mencionava que sua amiga Nora Volkow, Diretora do Instituto Nacional de Abuso de Drogas dos EUA, estava pesquisando justamente a Dieta Cetogênica para alcoolismo.

Agora, este estudo acaba de ser lançado. Hoje, eu vou ler e discutir para vocês o artigo de Palmer para a Psychology Today sobre este estudo.

Eu já fui testemunha de casos inacreditáveis. Clientes que eu jamais esperaria que o álcool cairia tão rápido. E sim, já passei por casos em que a vida da pessoa era tão opressora que o prato ou o combustível cerebral não eram suficientes.

Então, vamos começar. No vídeo, vocês ouvirão a tradução direta, feita na hora. Recebi o conteúdo e fiz o vídeo imediatamente. Então, peço perdão por qualquer equívoco, mas não havia tempo hábil para uma grande produção. Era uma questão de saúde pública em um momento pandêmico em que as adicções estão explodindo.

Dieta Cetogênica pode ter um papel no tratamento do alcoolismo 

Pontos-chave

  • A Dieta Cetogênica muda o metabolismo de pessoas com Transtorno por Uso de Álcool
  • A Dieta Cetogênica pode ter um papel no tratamento do alcoolismo
  • Esta intervenção nutricional pode ajudar na desintoxicação e no desejo de beber

Leia o original na íntegra no site da Psychology Today aqui ou ouça a tradução integral no vídeo acima

Researchers from the National Institute of Alcohol Abuse and Alcoholism just published a study demonstrating that the ketogenic diet might play a role in the treatment of alcoholism, also known as alcohol use disorder in the DSM-5. The study, published in Science Advances, looked at 33 people with alcohol use disorder admitted to an inpatient unit for detox. The researchers randomized 19 of them to the ketogenic diet and the others to a standard American diet.

The people getting the ketogenic diet had fewer withdrawal symptoms, needed less medication for their detox, and had fewer cravings for alcohol during their stay. The researchers did brain scans and blood tests and found significant changes in these objective measures as well. These are all important metrics in helping people recover from alcoholism.

This research is the first human study of its kind to look at the effects of a dietary intervention to help people with alcoholism. It builds on years of research in both animals and humans showing that the brains of people who drink heavily have changes in brain metabolism that might play an important role in keeping them drinking. This body of research has found that when people drink alcohol, the liver converts some of it into a molecule called acetate. This travels up to the brain and serves as an energy source for brain cells. While the brain has access to acetate, it reduces its use of glucose as a fuel source, which is what most of our brains use for fuel. Over time, the brains of heavy drinkers become more and more dependent on acetate as a fuel source, and they become less able to use glucose.

These changes in brain metabolism can result in withdrawal symptoms and cravings when people aren’t drinking. This can cause tremendous discomfort, which drives people to drink more. For people with alcoholism, it becomes a vicious cycle.

Por que a Dieta Cetogênica para Alcoolismo?

The researchers didn’t just go with any diet. And they didn’t choose the ketogenic diet because they thought it was the healthiest diet. They chose it because of all of the scientific information known about the ketogenic diet and its effects on the brain.

Given that the ketogenic diet is an evidence-based treatment for epilepsy, it is already known to have powerful effects on brain metabolism, neurotransmitters, hormones, inflammation, and other factors that might play a useful role in the treatment of alcoholism. These researchers were particularly interested in the similarity of ketones, such as acetone, to the acetate that is being used as a fuel source in heavy drinkers. They had already done some research showing that ketones might be able to replace acetate, thus preventing the withdrawal symptoms and cravings.

Resumindo | Dieta Cetogênica para Alcoolismo

O cérebro do alcoólatra

  • Tem elevação de adenosina extracelular
  • Na cetogênica também

O cérebro do alcoólatra 

  • Tem elevação do neurotransmissor gaba
  • Na cetogênica também

Energia

  • O cérebro do alcoólatra utiliza acetato como combustível energético
  • A pessoa em cetogênica utiliza corpos cetônicos, beta-hidroxibutirato e acetona a partir do corpo cetônico chamado acetoacetato

Dieta cetogênica para tratamento do alcoolismo: comentários

um estudo que pesquisa por que a cerveja é sedativa e encontra 4 caminhos: gaba, adenosina, serotonina e melatonina.

Até onde a ciência sabe, a dieta cetogênica eleva apenas gaba e adenosina, então é importante manter serotonina e melatonina em mente. Observar se esta pessoa não sofre de desregulação ou deficiência. Ainda, não exagerar em estimulantes.

Pontos fundamentais na introdução da Dieta Cetogênica

A dieta Cetogênica é uma dieta cujo principal macronutriente é a gordura e não a proteína. É importante dizer isso, porque proteínas são fonte de tirosina, um aminoácido estimulante e não queremos estimulantes neste momento.

Ainda, é crucial alertar que as primeiras semanas de dieta devem conduzidas em ambientes tranquilos, com redução de estímulos, como telas, exercícios intensos, trabalho etc. Tire tempo para respirar, dormir, passear, caminhar, ler, conversar, rir, comer e tomar sol. Pode parecer bobeira, mas isso é uma chave definidora na química da dieta.

Outra questão: haverá uma redução abrupta de glicose, de açúcar. Tu estará entrando em uma dieta de redução extrema de açúcar. O cérebro humano usa até 30% de glicose, sendo que o organismo pode fabricar esta glicose a partir das proteínas.

Esta glicose é produzida majoritariamente pelo fígado e pelos rins. Sejamos honestos: estes dois órgãos, em alcoólatras, não estarão em bom estado.

Então, eu não quero sobrecarregar nada aqui. Não quero deixar ninguém deficiente, em crise ou ainda mais sobrecarregado. Por isso, indico que esta dieta cetogênica não seja mais radical do que o necessário e que seja conduzida gradativamente.

Por último, haverá um gap na adaptação. Por mais similar que sejam acetona e acetato, o cérebro terá que passar por uma troca de combustível. Eu preciso acelerar a produção de corpos cetônicos, porque o cérebro estará privado de acetato. E não posso sobrecarregar o fígado.

Dieta Cetogênica com MCT

Aqui, entra o MCT, ou TCM em português. São óleos de coco ultrarrefinados capazes de abastecer o cérebro diretamente. Eles elevam significativamente o número de corpos cetônicos por até 2h.

Tenho muito conteúdo sobre MCTs no site e tenho um vídeo falando apenas sobre isso. Se possível, busquem um MCT chamado Brain Octane, das marcas Bulletproof ou Equaliv. No meu grupo exclusivo do Telegram, tenho uma aula exclusiva apenas sobre a Dieta Cetogênica do MCT, uma das minhas versões favoritas da dieta, porque permite mais carboidratos, é menos sobrecarga no sistema mantendo os benefícios neurológicos.

Clique aqui para ler e ver os conteúdos gratuitos sobre MCT

Este MCT significa menos peso inicial para o fígado, tanto na conversão de proteínas quanto na produção de corpos cetônicos. Será possível uma elevação de carboidratos significativa, garantindo a glicose cerebral mais rápida e fácil neste período de transição complicada. Ao mesmo tempo, corpos cetônicos mais elevados e rápidos.

Eletrólitos para alcoolismo: fator fundamental no tratamento

A Dieta Cetogênica é diurética em suas semanas iniciais e isso pode levar à perda de minerais essenciais. Infelizmente, estes minerais também são deficientes nas pessoas que sofrem de Transtorno do Uso de Álcool. São os minerais responsáveis pelo transporte da água no organismo, os chamados eletrólitos. Então, atenção.

Cautela extrema com potássio, reconhecidamente baixo em pessoas que sofrem de alcoolismo. A Dieta Cetogênica pode reduzir ainda mais estes valores, agravando problemas pré-existentes. Suplementação de potássio possivelmente será necessária para poupar os rins, que deverão ser monitorados.

Magnésio é outra questão relevante neste caso. É indispensável elevar o uso de magnésio, também baixo nos usuários de álcool, ainda mais para reduzir a ansiedade inicial da adaptação da dieta. A perda do magnésio a partir da urina excessiva na cetogênica também pode agravar questões cardíacas e ósseas.

Mais ainda, hiponatremia, baixo sódio, é outro fator agravante neste caso. É uma das desordens mais comuns entre alcoólatras. Qualquer tentativa de Dieta Cetogênica levará em conta que os usuários de álcool partem de um ponto de deficiência e, portanto, as doses destes minerais não serão aquelas de manutenção, mas sim de reposição.

Não esquecerei da água. Se tu não está familiarizado com a dieta, preciso frisar que beber água na Cetogênica é de uma importância sem tamanho. Na fase de desintoxicacação do álcool então, somamos as duas questões e chegamos aos três, quatro litros de água diários nas primeiras semanas.

No Guia de Eletrólitos, tu encontra os valores de suplementação sugeridos para a dieta.

Multivitaminíco na Cetogênica

Por último, devo salientar que toda Dieta Cetogênica exige a utilização de um bom multivitamínico. Há dois que sempre sugiro e ambos são excelentes aqui. Não ganho nada para falar deles.

  • Two Per Day, da marca Life Extension – já possui o complexo B metilado. À venda no Mercado Livre.
  • Multivitamínico padrão da Farmácia associado com a Coenzima Q10 da Arnold Nutrition, que possui alguma coisa do complexo B metilado. A Coenzima Q10 é usada em centros norte-americanos pela sua capacidade de regenerar o fígado em alcoólatras. O multivitamínico padrão da Cetogênica, usado no Johns Hopkins, é o Centrum. Então, utilize seu bom multivitamínico e esta Coenzima Q10 da Arnold Nutrition (na forma Ubiquinol), à venda no Mercado Livre.

Dieta Cetogênica | como começar: conteúdos sugeridos

  1. Guia Dieta Cetogênica
  2. Guia dos Eletrólitos
  3. Guia Dieta Cetogênica para doenças neurológicas e mentais (Chris Palmer)
  4. Como usar MCTs na Dieta Cetogênica

 

Receba notificações por email
Notificações de
guest
1 Comentário
Inline Feedbacks
View all comments
Katharina Maracaja
Katharina Maracaja
2 meses atrás

Achei fantástico esse método. O pai dos meus filhos é alcoólatra e já conversei com ele para aplicar. Vou ajudá-lo nisso. Muito obrigada por compartilhar