Shake de banana verde (amido resistente na cetogênica funcional)

Shake de banana verde (amido resistente na cetogênica funcional)

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
amido resistente dieta cetogênica microbiota constipação diarreia disbiose

Seja membro do Revolução Keto

Entre para o grupo restrito no Telegram, receba conteúdos exclusivos e participe de lives e debates.

Microbiota é uma das maiores preocupações na Dieta Cetogênica. Os efeitos colaterais da cetose na população alternam entre diarreia e constipação e um olhar atento sobre a qualidade dos alimentos ingeridos é um fator-chave na dieta.

As diretrizes gerais sobre saúde da microbiota na Dieta Cetogênica recairão sobre consumo de fibras solúveis, sendo que a grande recomendação é o consumo de psyllium (Plantago Ovata), juntamente com a elevação de líquidos – seja através das sementes ou de suplementos laxativos. Também, uso de fermentados, melhoria do perfil das gorduras, remoção de adoçantes artificiais etc.

Mas, não é possível falar de saúde intestinal sem tocar na questão do amido resistente, algo que praticamente desaparece na cetogênica.

Trata-se de um tipo de amido que não é metabolizado pelo corpo e que alimenta as boas bactérias diretamente, sendo convertido em um ácido graxo de cadeia curta chamado butirato. Sim, beta-hidroxibutirato, o corpo cetônico que você mede no sangue, está ligado ao butirato. O butirato é um aliado da saúde do eixo intestino-cérebro e é fundamental para uma dieta ligada à saúde mental.

Na cetogênica, o butirato é encontrado majoritariamente na manteiga e, por isso, mesmo que sua keto tenha redução de gorduras saturadas, a manteiga não deve ser abolida completamente.

amido resistente dieta cetogênica microbiota constipação diarreia disbiose

Dr. José Carlos Souto, o mestre da Low Carb no Brasil, tem uma aula completa sobre amido resistente que é imperdível.

Deixo o link aqui e na imagem abaixo, que deixa claro o posicionamento correto sobre a questão: não estamos falando de amido, mas sim de amido resistente.

Amido resistente na Dieta Cetogênica

É crucial que você diferencie amido e amido resistente, porque o amido resistente não apenas não conta como carboidrato, como ajuda nas dietas que precisam cuidar do índice glicêmico — casos de diabetes, obesidade, transtornos do humor, epilepsia e outras desordens neuroprogressivas.

O amido resistente não toca na cetose, não afeta a glicemia, é anti-inflamatório, anti-obesogênico, melhora a sensibilidade à insulina, à leptina, o sono, a compulsão alimentar, enfim. Ele precisa estar na sua dieta. 

Contudo, na cetogênica, temos poucas fontes de amido resistente, sendo que a banana verde crua me parece a melhor e mais barata delas.

Importante: a banana verde precisa ser crua. O amido resistente é convertido em mero amido ao ser aquecido. Ou seja, sua biomassa de banana verde não entra aqui, se foi aquecida no preparo.

Então, vamos a uma receita cetogênica funcional incrivelmente deliciosa, rápida, fácil e completa, que elevará sua cetose a um novo nível de terapia.

Receita de shake de banana verde (amido resistente na cetogênica funcional)

Ingredientes do shake cetogênico

  • 1 abacate médio (média de 400g de purê)
  • 1 banana bem verde
  • 1 xícara de leite vegetal (coco, amêndoas etc)
  • 1 colher de MCT ou óleo de coco
  • Suco de meio limão
  • Chia e linhaça
  • Adoçante e sabores a gosto (canela, cacau, raspas de limão e outros alimentos que potencializam a densidade nutricional, como sementes de abóbora e nozes)
  • Água e gelo a gosto (use água e gelo para a versão shake. Tire água e gelo para a versão mousse)
  • Opcional: (1 scoop de whey isolado ou proteína de ervilha)

Sugestão: remova a casca levemente, mantendo o máximo da fibra possível ou opte por bater com a casca.

Modo de preparo do shake keto

Bata tudo no liquidificador, processador ou mixer.

Macronutrientes da receita

Não é possível fornecer os macronutrientes de alimentos vivos, cujos processos de amadurecimento importam muito. Uma banana levemente madura será diferente de uma banana totalmente verde.

O que é possível dizer, com base nos estudos sobre banana verde que investiguei, é que a banana madura terá em torno de 1% a 4% de amido resistente, enquanto a banana verde terá em torno de 70% a 80%. Ou seja, o conteúdo de carboidratos que importa pode ser reduzido em até oito vezes.

Seguindo estes cálculos….

A banana madura (118g de fruta) possui:

  • Média de 25g de carboidratos totais
  • 3g de fibras
  • De 17g a 22g de carboidratos líquidos.

Já a banana verde:

  • Média de 25g de carboidratos totais
  • De 21g a 24g de fibras
  • De 1g a 4g de carboidratos líquidos.

Isso são apenas cálculos. A verdade é que ninguém levou uma banana verde para análise completa ainda. Então, se você está fazendo a Dieta Cetogênica Terapêutica, a sugestão é sempre fazer a medição da glicose que verifica se o alimento é seguro na Dieta. Clique aqui para aprender como avaliar se o alimento é seguro para você na cetogênica.

 

Receba notificações por email
Notificações de
guest
5 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Gilda Miranda
Gilda Miranda
3 meses atrás

Na minha transição de Low Carb para Cetogênica parei de emagrecer por 1 semana após perder 8 quilos.Após rever alguns vídeos seus para identificar o que eu deveria cortar da alimentação, deparei com este artigo. Não tinha lido as páginas sobre AMIDO RESISTENTE no blog do Dr. Souto. Fui lá estudar detalhes e… BINGO! A banana verde me levou de volta pra perda de peso, além, é claro, da revisão total do cardápio. Usando os seus “termômetros” – sono e cocô – meu organismo alinhou-se novamente e a impressão que tenho é que nasci cetogênica… Obrigada Ju! Vc é referência pela sua seriedade na pesquisa. Generosa em compartilhar e sábia por monetizar os que necessitam mais da tua atenção e tempo. Abração!

VERONICA HELENA DE SOUZA SILVEIRA
VERONICA HELENA DE SOUZA SILVEIRA
3 meses atrás

Jú, pode congelar a banana verde?

VERONICA HELENA DE SOUZA SILVEIRA
VERONICA HELENA DE SOUZA SILVEIRA
Reply to  Juliana Szabluk
3 meses atrás

Obrigada, Jú pela atenção.
Tb tinha pesquisado, mas tb não achei nada.