Artigos

OXALATOS NA DIETA CETOGÊNICA: problemas renais, mitocondriais, cerebrais, autoimunes, neurológicos, urinários, intestinais, inflamatórios

DIETA CETOGENICA NUTRICIONISTA NEUROLOGISTA

Muitos pensam que elevação de oxalatos no organismo significa apenas pedras nos rins, mas a verdade é que este acúmulo tem sido ligado a problemas mitocondriais, doenças autoimunes, inflamatórias, neurológicas, intestinais e, claro, do trato urinário.

Infelizmente, a Cetogênica é uma dieta rica em oxalatos. E isso pode ser uma questão séria em médio e longo prazo (acima de seis meses de dieta).

Mas, é uma questão bem séria para quem tem propensão a acúmulo de oxalato ou pedras nos rins. Mais ainda, a quem tem uma dieta pobre em potássio, magnésio e, especialmente, CÁLCIO.

O oxalato (ou ácido oxálico) é o produto final do metabolismo de aminoácidos e do ácido ascórbico (vitamina C). O oxalato que não pode ser metabolizado no organismo humano acaba sendo excretado pela urina.

Mas, a elevação da concentração de oxalatos na urina pode levar à formação de cristais, de cálculos renais.

Estou tendo este problema com um dos meus clientes neste momento. O menino chegou a mim com graves questões de metabolização e de excreção. Mas, não é apenas o caso dele. Como vimos no grupo do Telegram da semana do dia 05 de agosto, Haroldo teve pedras nos rins. Eu também, após 3 anos de cetogênica.

Apoie o Revolução Keto

O maior portal de Dieta Cetogênica no Brasil só existe graças às doações dos leitores. Colabore você também.

Haroldo teve pedras nos rins. Eu também. Este menino não. Ele manifestou outros sintomas de alto oxalato: dores ao defecar, mudanças de humor, fadiga, dificuldade de foco. E ele já tinha este quadro muito antes de ouvir falar em cetogênica. Outros sintomas de alto oxalato podem ser dor ao urinar, tontura, alergias na pele, cãibras.

Sobre pedras nos rins em Dieta Cetogênica especificamente, o que os estudos demonstram?

“A incidência de pedras nos rins na cetogênica em adultos é de 7,9% das pessoas.”

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/34070285/

E eu direi que esta estatística pode ser para mais ou para menos. Isso dependerá de alguns fatores na tua dieta que veremos a partir de agora.

Vai que a tua cetogênica está sendo mal conduzida e que tua chance de pedras está em 50%, não é mesmo? Vamos prevenir isso.

É importante dizer que falaremos sobre as pedras de oxalato de cálcio, já que representam 75% do tipo de pedras nos rins

1 – QUANTO MAIS RICA EM OXALATO A DIETA, MAIOR A PROPENSÃO DE PEDRAS NOS RINS

Isso é óbvio. E a internet tocará o terror em vocês, dizendo que a única forma segura de sobreviver é cortar todos os vegetais do planeta.

Mentira. E neste caso tenho a nutricionista cetogênica do Albert Einstein ao meu lado. Trabalho em conjunto com a equipe do Einstein no caso deste menino.

Ocorre que os estudos de cetogênica têm se encaminhado para algo cada vez mais mediterrâneo, com cada vez mais vegetais. Isso parece um contrassenso, porque estes alimentos são repletos de oxalatos.

Lista dos alimentos cetogênicos com mais oxalatos

  • Espinafre
  • Cacau
  • Café instantâneo (o café coado é mais tranquilo e só apresentou níveis altos de oxalato em um único estudo)
  • Amêndoas e Castanha do Pará
  • Gergelim
  • Casca de limão e de laranja (que usamos para dar sabor)
  • Berinjela
  • Abobrinha
  • Coco
  • Sardinha
  • Aspargos
  • Gengibre
  • Framboesa (as outras berries possuem oxalatos, mas nem tanto)

Ok, então acabou a Dieta Cetogênica para ti? Não. Se tu tiver propensão a pedras nos rins ou ao acúmulo de oxalato de forma geral, nós entraremos com DUAS LINHAS DE AÇÃO:

  • suplementos que neutralizarão oxalatos (falaremos sobre eles mais abaixo)
  • – cortaremos apenas os alimentos mais problemáticos, não todos!

2 – SEM NEURAS: CORTEM SÓ O QUE É PRECISO

Nossa meta é termos menos de 100mg de oxalato na dieta diária. Isso é bom para quem já tem propensão a pedras. 50mg é o ideal. Para garantir isso sem imensas neuroses, eu sugiro muito que tu fuja dos principais inimigos:

  1. Espinafre (cru ou cozido)
  2. Nuts: queremos cortar as piores, por ordem: amêndoas e castanha do pará. As nuts que menos possuem oxalatos são: macadâmia, pecã e nozes chilenas. Vamos lembrar que as TRÊS castanhas do pará diárias para suprir teu selênio não te matarão. Ou seja, corte amêndoas totalmente e corte as outras nuts no formato pastas e farinhas. Mantenha em mente que o coco está entre as frutas com médio oxalato. Então, a farinha de coco terá alta concentração de oxalato, sendo um problema aqui também. Tire farinha de coco também.
  3. Cacau
  4. Café instantâneo (café coado com moderação está tudo bem)
  5. Quiabo
  6. Soja
  7. Folha de beterraba crua
  8. Chicória crua
  9. Cebolinha (sim, o temperinho básico aquele)
  10. Salsa crua
  11. Rabanete cru
  12. Gergelim e tahine
  13. Chá preto
  14. Casca de limão e laranja (usadas para dar sabor)

Observe que é quase tudo cru nesta lista, certo? Exatamente, porque aquecer os alimentos pode reduzir significativamente o conteúdo do oxalato no alimento.

Ainda não temos estudos com todos os alimentos, claro. Então, teremos que aguardar a ciência testar tudo ou estender o raciocínio: se aquecer funcionou para muitos, deve funcionar para a maioria.

O que os estudos demonstram é que FERVER o alimento é o melhor método para remover oxalatos, seguido por cozinhar no VAPOR. Preparar no forno ainda é uma incógnita, porque o estudo só testou com batatas e não observou redução alguma no conteúdo de oxalato com o aquecimento da batata no forno. Fonte: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/15826055/

Na fervura, a redução do oxalato foi de 30% a 87%. Bem significativo. No vapor, foi de 5% a 53%.

3 – SUPLEMENTOS NEUTRALIZANTES DE OXALATOS

Tu quer cortar só folhas cruas, cacau, amêndoas e outras nuts em formato de farinhas e pastas? Excelente. Então, vou te apresentar os suplementos.

Observe que a maioria dos suplementos que te passarei já estavam na lista de todos os seguidores da cetogênica de qualquer forma.

>> CÁLCIO

Pessoas que não podem comer laticínios na cetogênica devem, com urgência, conversar com o médico para suplementar cálcio, pois é um suplemento polêmico. Lembremos que cálcio está na lista de minerais deficientes na dieta.

Sempre suplementar cálcio com as 3 refeições do dia ricas em oxalato.

  • Caso tu coma apenas 2 vezes ao dia, tome cálcio apenas nestas 2 refeições.
  • Caso tu coma 3 vezes, tome cálcio nestas 3 refeições.

Vou fazer um adendo arriscado aqui. Na obra “The Ketogenic and Modified Atkins Diets”(2016, p.69), Eric Kossoff indica de 1.300 a 3.000mg de cálcio ao dia tanto para crianças quanto para adultos em cetogênica clássica ou Atkins Modificada.

Estou dando estes parâmetros para vocês suplementarem por conta própria? Não. Apenas para vocês terem um norte do quanto o Johns Hopkins dá para os pacientes infantis e adultos na cetogênica e saberem guiar o médico de vocês. Isso daria uma média de 500 a 1000mg por refeição, caso vocês comam 3 refeições ao dia.

O neurologista Kossoff sugere o citrato de cálcio da marca Now Foods. Vocês verão o termo citrato constantemente por aqui. Fiquem atentos.

É fundamental que se tome o cálcio com as refeições neste caso, porque este cálcio neutralizará o oxalato da refeição. Fique atento!

OXALATOS NA DIETA CETOGÊNICA: problemas renais, mitocondriais, cerebrais, autoimunes, neurológicos, urinários, intestinais, inflamatórios 5Caso tu consuma laticínios ou outros alimentos ricos em cálcio e baixo em oxalatos, como couve refogada, chia, acelga chinesa ou brócolis cozido, por favor, agregue-as sempre ao seu prato.

Adicionar alimentos ricos em cálcio ajuda a reduzir os níveis de oxalato, porque o cálcio se liga ao oxalato removendo-o através das fezes em vez da urina. Mais um motivo crucial para o cocô na dieta, a excreção precisa estar em dia.

>> POTÁSSIO E MAGNÉSIO

Prestem bem atenção aqui: a dose total do dia será 1500mg de citrato de potássio e 500mg de magnésio citrato.

Contudo, eu preciso que vocês tomem este suplemento sempre com as refeições ricas em oxalatos e eu não sei quantas refeições com oxalatos vocês comem ao dia.

Caso vocês comam 3 refeições, mandem manipular o seguinte suplemento:

Potássio citrato 500mg + Magnésio citrato 200mg: E TOMEM SEMPRE COM AS REFEIÇÕES COM OXALATO. Lembrem de tomar o cálcio indicado pelo médico junto ou comer alimentos ricos em cálcio junto, caso não suplementem cálcio.

Caso vocês comam 2 refeições ao dia, mandem manipular o seguinte suplemento:

Potássio citrato 750mg + Magnésio citrato 250mg: E TOMEM SEMPRE COM AS REFEIÇÕES COM OXALATO. Lembrem de tomar o cálcio indicado pelo médico junto ou comer alimentos ricos em cálcio junto, caso não suplementem cálcio.

Quero que notem que eu optei por CITRATO aqui. Magnésio CITRATO. O citrato se liga com o cálcio na urina (aquele cálcio que formaria cristais, as pedras), reduzindo a saturação da urina. Também, o citrato se liga com os próprios cristais prevenindo o crescimento dos cristais já existentes. Citrato é vida neste caso.

>> SUCO DE LIMÃO 2X AO DIA

Devido ao teor de citrato presente no suco de limão, esta frutinha é uma poderosa ferramenta contra pedras de oxalato de cálcio.Suco de limão

 

Em uma das listas da Keto Clássica da Matthews Friends, na biblioteca do Revolução Keto, vocês encontrarão que 63g de limão espremido (1 limão grande) = 1g de carboidrato total. Ainda, que uma espremida rápida por cima de alimentos não conta como carboidrato.

Esta conta não fecha com outras fontes, vale dizer. No site https://www.calorieking.com/ que é o site sugerido pelo Kossoff, encontraremos que o suco de 1 limão terá 4g de carbs totais. Eu diria que o caminho do meio é o melhor. Compre limões pequenos e tome duas vezes ao dia, SEMPRE COM AS REFEIÇÕES QUE MAIS CONTENHAM OXALATO.

>> REDUZIR SUPLEMENTAÇÃO DE VITAMINA C

Falamos sobre isso no grupo do dia 05 de agosto também.

Sobre vitamina C: eu adoraria dizer tome 500mg 2x ao dia de vitamina C para ajudar no sistema imunológico, mas fato é que o excesso de vitamina C é complicada aqui – o melhor estudo sobre isso (JAMA, 2013) encontrou que 1g de ácido ascórbico suplementado por dia duplicava as chances de pedras nos rins.

OXALATOS NA DIETA CETOGÊNICA: problemas renais, mitocondriais, cerebrais, autoimunes, neurológicos, urinários, intestinais, inflamatórios 6

Estudo: https://jamanetwork.com/journals/jamainternalmedicine/fullarticle/1568519

 

Então, eu realmente sugiro que tu suplemente vitamina C tomando teu suco de limão + uma dose lúcida de ácido ascórbico neste caso.

Adultos precisam de 65 a 90mg de vitamina C ao dia. Minha preocupação é que desordens mentais se beneficiam muito de suplementação de vitamina C, mas o oxalato é um subproduto do excesso do ácido ascórbico no corpo. O que o corpo não usar, pode virar oxalato também.

Então, o ideal é tu tomar teu suco de limão uma ou duas vezes ao dia (compre limões menores e tome duas vezes idealmente em jejum ou com as refeições). Compre vitamina C baixa dose para evitar este subproduto, para evitar que o corpo descarte excessos em forma de oxalato.

E qual é a melhor forma de tomar ácido ascórbico baixa dose? No bom e velho multivitamínico. E foi exatamente isso que o estudo do Jama encontrou: que os adultos que tomavam ácido ascórbico via multivitamínico não tiveram risco de pedras nos rins elevado.

Quero que tu observe que o multivitamínico que mais indico, o Two Per Day, tem doses imensas de ácido ascórbico, um problema aqui: 470mg. Já o Centrum, indicado pelo Eric Kossoff, no Johns Hopkins, terá meros 45mg, que é a dose padrão e mais segura sim. Contudo, o Centrum não terá as formas metiladas das vitaminas.

>> REDUÇÃO DE SAL E ELEVAÇÃO ABRUPTA DE ÁGUA

Esta é para quebrar a cabeça. Vocês sabem que a dieta cetogênica, nos primeiros meses, significa excreção excessiva de sódio devido à chamada natriurese do jejum (algo que ocorre no jejum também).

Sal e água

Ao reduzir carboidratos da dieta severamente, os rins excretam sódio. Para manter a pressão do plasma constante, acaba excretando água no processo. Por isso, a desidratação é um dos piores inimigos na cetogênica.

É por isso que precisamos de baldes de água na fase inicial da cetogênica – ESPECIALMENTE SE HÁ PROPENSÃO A PROBLEMAS NOS RINS, fígado, problemas de excreção, constipação, ou em uma dieta rica em oxalato.

Mas, aqui ainda temos que considerar a questão do sódio. Sódio demais na dieta e teremos acúmulo de cálcio na urina. Sódio de menos e perderemos minerais como potássio, o que nos levará à perda de massa magra. Teremos não apenas a “gripe keto”, mas passaremos por riscos sérios, sendo potássio fundamental até para funções cardíacas. A clássica taquicardia, que muitos de vocês sentem.

Então, eu preciso que vocês compreendam que a medida exata do sal é sintomática. Caso haja pedras nos rins ou propensão séria a desenvolvê-las, sugiro que tu observe cansaço, cãibras, letargia, dor de cabeça diariamente.

Se o risco renal ou se há problemas sérios de excreção, sugiro que não suplemente sal. Não tome o sal extra em forma de shot (aquela colher de chá na água que a grande maioria toma). Apenas salga bem a tua comida.

MAS, caso estes sintomas comecem a aparecer, toma sim uma colher de chá de sal light (com cloreto de potássio, à venda no supermercado mesmo) em um copo de água diariamente. Veja se os sintomas desaparecerão. Caso não sumam, suba meia colher de chá e vá subindo de meia em meia até sumirem. Tu precisa encontrar o teu ponto ideal.

Ainda, quero que tu fique de olho nos alimentos com excesso de sódio, como azeitonas, enlatados, temperos prontos etc. Neste caso, podem ser um problema para ti.

JAMAIS ESQUEÇA: tenha acompanhamento semestral do teu nefrologista na cetogênica.

>> VITAMINA B6 PODE AJUDAR A REDUZIR OS NÍVEIS DE OXALATO

Por anos, pensamos que a B6 ajudaria no detox do oxalato no fígado. Mas, a verdade é que os mais recentes estudos randomizados já demonstraram que isso não é um fato científico. Contudo, caso tu vá comprar um complexo B para energia, busque um com vitamina B6 – Fosfato de Piridoxal. O Two Per Day, da marca Life Extension, que sempre indico, já possui a B6.

>> QUEBRA-PEDRA

Esta veio da nossa “membra” Carol, mãe do nosso amado Nicolas, do projeto Nicolas quer viver no Instagram.

Carol me sugeriu o trabalho do biólogo Daniel Forjaz, que criou uma biblioteca de plantas medicinais chamada APS (Autor da Própria Saúde), me indicando especialmente a Quebra-Pedra.

A planta Quebra-Pedra é geralmente indicada para quem já tem pedra nos rins, mas fato é que a quebra-pedra diminui a formação dos cristais nos rins, interrompendo o crescimento das pedras que já existem e evitando a formação de novos cálculos.

Chá de quebra pedra para pedra nos rins
Chá de quebra pedra (Phyllanthus niruri)

A quebra-pedra também reduz a glicose e promove a excreção de ácido úrico.

O uso em excesso pode prejudicar o fígado e, claro, mulheres grávidas não devem tomar sem indicação médica.

Para fazer o chá, use 20 a 30 g da erva seca para cada 1 litro de água. Adicione a quebra-pedra na água fervida e deixe a infusão descansar por cerca de 10 minutos. Coe e beba o chá ainda morno. Use 1 a 2 xícaras por dia.

A quebra-pedra também é comercializada como suplemento em cápsulas. Se preferir essa forma de consumo, converse com o médico.

IMPORTANTE:

Tu acabou de ler este conteúdo, entrou em pânico e vai sair cortando tudo. Não faça isso. Tudo na vida deve ser gradativo. Não são poucos os casos do que se convencionou chamar de síndrome de abstinência de oxalatos em inglês. A melhor alternativa é ir removendo de 5% a 10% por semana até atingir um grau moderado ou baixo na dieta.

Gostaria de reforçar que uma dieta de baixo oxalato seria indicada para pessoas com sérios problemas renais, em tratamento. Que nem meus clientes com problemas sérios tiveram esta orientação nos maiores hospitais do Brasil.

A orientação repassada foi a mesma da minha: as suplementações de cálcio, citrato de potássio e magnésio citrato, além de remoção dos alimentos mais agravantes, claro. Olho na água, olho no excesso de vitamina c, excesso de sal e tudo dará certo.

Fontes legais a pesquisar sobre oxalatos:

Receba notificações por email
Notificações de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments