Artigos

Entrevista Tim Noakes: mitos, fatos e hipóteses sobre Low Carb e Cetogênica

entrevista tim noakes dieta cetogenica low carb

Dieta Low Carb é para todos? Para quem é indicada? Por que mulheres têm mais problemas na Keto e na Low Carb? Por que você não está emagrecendo? Posso ser vegetariano na Keto? Posso tomar álcool? Quem responde é ninguém menos do que Tim Noakes.

Não deixe de bater um papo legal comigo no vídeo logo acima, que abre este conteúdo. Deixe seu comentário no final do post para que eu possa esclarecer suas dúvidas e te conhecer melhor, claro. 

Tim Noakes é um dos mais respeitados proponentes da Dieta Low Carb e da Dieta Cetogênica no mundo. Noakes atingiu tamanha popularidade através da seriedade e do comprometimento com seus estudos, livros e tratamento de milhares de pessoas.

Sua instituição, a The Noakes Foundation, tem projetos sociais emocionantes na África do Sul, que estão mudando a realidade do 3º país mais obeso do mundo com programas de LCHF a baixíssimo custo para a população carente.

Ainda, a Noakes Foundation desenvolve pesquisas sobre dietas de baixo carboidrato para os mais diferentes públicos. Tudo custeado através da doação de pessoas como eu e você, que revolucionaram suas vidas com a nutrição de verdade.

Os livros de Noakes incluem The Real Meal Revolution, Lore of Nutrition e Diabetes Unpacked, escrito em parceria com Jason Fung. Ainda, Raising Superheroes (esgotado) e Super Food for Superchildren, uma obra-prima de receitas lowcarb para crianças.

E foi em uma dessas lutas pela saúde dos nossos filhos que Noakes viu seu nome nas manchetes dos grandes jornais. Não foi a primeira vez, mas foi a mais impactante.

Um tweet de Noakes, falando algo que é básico para nós (e para os estudos científicos) rendeu ao professor quatro anos de processo e o risco de perder sua licença médica.

A acusação: colocar a população em risco com dietas de alta gordura.

No tweet que gerou o processo, que você vê logo abaixo, Noakes responde uma mãe, que está preocupada por ingerir couve-flor e laticínios durante a gravidez. Por algum motivo, ela teme que isso passe para o nenê.

Noakes responde: “O nenê não come a couve-flor e os laticínios. Apenas a alta gordura muito saudável do leite materno. A chave é acostumar o nenê à Dieta de Baixo Carboidrato e Alta Gordura.”

Esta última frase gerou imensa polêmica.

[Do meu ponto de vista, a frase está sim mal escrita. Não é “perfeita” a ideia de “acostumar” um nenê a comer justamente o que a natureza nos adaptou para comer. Mas, nenhuma ideia está errada ali. E ter que ser perfeito em tweets é no mínimo uma piada.] 

Foi esta última frase que fez Noakes passar anos em tribunais apresentando estudos científicos sobre a nutrição humana, algo que a Medicina tem ignorado ao custo da saúde da humanidade.

O desfecho, é claro, foi uma repercussão mundial gigantesca, centenas de milhares de opositores, centenas de milhares de apoiadores e uma decisão unânime do júri especializado:

13 votos a favor de Noakes, 0 contra.

Você pode ler a decisão final neste documento, publicado pela maravilhosa jornalista, Nina Teicholz, também uma das mais árduas proponentes da Dieta Low Carb High Fat no mundo.

A história de Noakes é a de todos nós.

É luta. É crença. É interesse e muito, muito estudo. É coragem e algo que eu sempre repito a vocês: humildade frente à ciência.

Não são poucos os relatos de Noakes falando sobre o dia em que descobriu que a dieta que ele prescrevia aos pacientes, a diretriz nutricional padrão, estava completamente errada.

É preciso humildade para reconhecer e coragem para transformar.

A cena de Noakes chorando no tribunal ao receber o veredito final do processo é uma das mais emocionantes que já vi, pois contém o choro da humanidade inteira.

  • Das pessoas com doenças crônicas que ouvem dos médicos que não há cura
  • É o choro de vitória de quem reverteu sua condição e seu sofrimento
  • É o choro dos médicos que enfrentam árduas batalhas para reverter um erro político grotesco que tem custado milhões de vidas. O erro de defender o alto carboidrato.
  • É o choro de todos nós, que fomos de médico em médico buscando uma resposta que nunca foi dada.

Clique no play para ver a cena de Noakes no filme “A pílula mágica”, vencendo no tribunal.

A luta pela mudança das diretrizes nutricionais no mundo certamente terá o nome de Tim Noakes em sua história.

Teremos muitos conteúdos sobre Noakes aqui no site. E sobre a Noakes Foundation. É minha forma de agradecer a eles por tudo que têm feito por nós. São trabalhos que precisam ser compartilhados e divulgados.

Podemos revolucionar vidas com a Dieta Cetogênica. Tim Noakes é uma prova viva disso.

Quero me inscrever no Revolução Keto

Deixe seu email, que enviarei os melhores conteúdos para você!

 

A primeira entrevista com o professor que trago aqui para o Revolução Keto é básica. É simples. É clara.

Ele fala de forma objetiva sobre aspectos fundamentais da dieta – isso inclui diversas questões que são omitidas dos leitores.

Afinal, sabemos que, infelizmente, a pressa em “vender” o sucesso da Dieta Cetogênica faz algumas pessoas omitirem informações cruciais sobre o que de fato acontece.

Por isso, leia o que Tim Noakes tem a nos ensinar – e lembre-se: humildade frente à ciência.

O que tenho encontrado na árdua leitura de estudos e relatos é exatamente o que Noakes fala. Principalmente, no que toca o emagrecimento para mulheres e para quem, afinal, a dieta é tão poderosa.

É por isso que ele é o cara.

Entrevista Tim Noakes: mitos, fatos e hipóteses sobre Low Carb e Cetogênica

A sua Dieta é a Dieta Atkins?

Tim Noakes: Não. A Atkins indica um consumo maior de proteínas. A nossa dieta é alta gordura e proteína moderada.

Então, é Paleo?

Tim Noakes: Não. A Paleo é baixa em carboidratos, mas não tão baixa quanto recomendamos. Ela exclui cereais e laticínios, mas inclui frutas – algo que não fazemos, com exceção de algumas frutas silvestres com alto valor nutricional e baixo carboidrato.

A sua Dieta é a Banting?

Tim Noakes: Provavelmente, é mais correto chamá-la de Ebstein – por causa do médico alemão, Dr. Wilhelm Ebstein, que a tornou high fat pela primeira vez. Foi esta a dieta que o William Osler promoveu em sua obra monumental The principles and practices of Medicine, publicada nos Estados Unidos, em 1892.

Pessoas que afirmam que estas dietas são mera moda não sabem nada sobre a história da nutrição médica. A nutrição não começou em 1977, como os alunos de Medicina parecem ser ensinados.

Você faz alguma contagem dos alimentos na sua dieta? 

Tim Noakes: Não. Isso é uma piada. Você não consegue prever, de forma precisa, a quantidade de calorias nos alimentos quando são ingeridos pelos seres humanos. Você não sabe quantas calorias cada pessoa precisa.

A única maneira de saber isso é você mesmo contar. Se seu peso permanecer estável, você está comendo a mesma quantidade de calorias que gasta.

Se você é magro, este provavelmente será o número correto de calorias para o seu corpo e para seu nível de atividade física.

Não há outra forma minimamente precisa de medir suas necessidades calóricas diárias senão contar você mesmo.

Sua dieta é extrema?

Tim Noakes: Somente no sentido de ser uma quantidade extremamente baixa de carboidratos – o único macronutriente que seres humanos não têm absolutamente nenhuma necessidade essencial.

Em 1977, quando nos mandaram comer dietas com alto carboidrato, a saúde humana começou a falhar em escala global.

“Moderação” é uma palavra presunçosa e puritana.

Nenhum mamífero come com moderação. Todas as dietas na natureza são extremas – leões comem apenas carne, ursos polares comem gordura majoritariamente, pandas comem bambu, girafas comem folhas de acácia.

“Equilíbrio” é o que funciona para cada espécie através de milhões de anos.

Sua dieta é recomendada para todos?

Tim Noakes: Nenhuma dieta é boa para todos. Alta gordura e baixo carboidrato é indicada para pessoas com resistência à insulina.

Críticos dizem que a dieta de Tim Noakes é perigosa por causa da gordura saturada. A gordura saturada é uma ameaça à saúde?

Tim Noakes: Pode ser, quando ingerida juntamente com altos carboidratos/açúcar. Isso leva à elevação da insulina por causa do excesso de carboidratos.

A insulina altera o metabolismo, com a formação do colesterol oxidado (LDL), que é provavelmente um componente-chave nas doenças cardíacas.

Então, qual é a chave da dieta?

Tim Noakes: Manter uma dieta capaz de manter a insulina no sangue e a concentração de glicose baixas. A elevação da concentração de insulina está especialmente ligada a problemas crônicos de saúde em longo prazo.

O que nós dizemos é simples: coma o que o seu apetite lhe disser para comer. Uma vez que você corta os carboidratos, acreditamos que seu cérebro se tornará capaz de lhe dizer se você precisa de mais gordura ou mais proteína.

No fim das contas, trata-se de encontrar seu próprio equilíbrio individual.

No fundamento da dieta, quando você começa a fazer a dieta, o que você deve cortar?

Tim Noakes: Pão, batatas, arroz, açúcar, grãos e cereais, alimentos adulterados e industrializados, bolos, doces, refrigerantes, biscoitos, todas as coisas que geram vícios.

Qualquer coisa doce e com amido precisa partir – e alimentos de baixa gordura (light).

O que devemos manter na alimentação?

Tim Noakes: Gorduras e proteínas. Você pode comer gorduras de uma forma relativamente ilimitada, mas deve ingerir uma quantidade moderada de proteínas.

Não existe uma dieta saudável de alta proteínas para seres humanos. Se sua dieta fosse 100% proteínas, você ficaria doente e morreria.

Mas, você não consegue ter uma overdose de gorduras: ela reduz o apetite e é a melhor forma de se livrar da compulsão por doces.

Quais são as melhores fontes de proteínas?

Tim Noakes: Comece com ovos, laticínios integrais, queijos, iogurte [lembrando que é algo praticamente inexistente um iogurte verdadeiramente integral no Brasil]. Peixes e frango – com a pele e que não sejam criados em gaiolas.

Alguma carne vermelha, de preferência orgânica ou ao menos que coma pasto, não estes animais criados em confinamento, que só comem grãos, porque isso destrói a qualidade da carne.

A carne não é o foco principal, mas gostamos muito de cordeiro, porque é gordo e come pasto. Linguiça é boa, mas não pode haver grãos na receita [novamente, esta linguiça é algo praticamente impossível de achar no Brasil]. E bacon, de preferência não muito defumado.

Quais são as melhores fontes de gorduras?

Tim Noakes: Manteiga, nata  – ensopados de carne, vegetais com manteiga; coloque nata no seu café ou chá. Óleo de coco é muito saudável, todos deveriam tomar ao menos duas colheres de sopa por dia.

Abacates. Castanhas e nozes – amêndoas, nozes pecã, especialmente macadâmias, que são pequenas gotas de gordura. Sem amendoins, que são leguminosas, ou castanhas de caju, que são drupes, não castanhas ou nozes.

Laticínios podem ser problemáticos?

Tim Noakes: Apenas para pessoas com diarreia, intolerância à lactose ou que sofrem muito para perder peso – isso acontece principalmente com mulheres.

Pode ser que a gordura aumente a fome para elas, em vez de gerar saciedade. Não sabemos se é apenas um efeito da gordura saturada em alguns indivíduos.

A maneira mais fácil de cortar a gordura, neste caso, é cortar laticínios e comer outras fontes de gordura, como peixes e abacates.

E vegetais?

Tim Noakes: Todos os vegetais têm carboidratos, mas recomendamos aqueles com mais valor nutricional e menos carboidratos. São folhas verdes, como couve, que é um dos vegetais mais nutritivos que existe.

Também, couve-flor e brócolis, que estão na nossa lista verde, no livro The Real Meal Revolution, escrito em parceria com Jonno Proudfoot, Sally-Ann Creed e David Grier.

É possível ser vegetariano na sua dieta?

Tim Noakes: Sim, você pode comer laticínios, mas aconselhamos adicionar ovos e peixes. Vegetarianos que dão essas fugidas do vegetarianismo estrito são incrivelmente saudáveis.

E vegano? É possível ser vegano na dieta?

Tim Noakes: Bem, eu conheço um atleta vegano, um ex-ciclista profissional, que consome 80% das suas calorias na forma de gordura. Isso é muito óleo de coco e abacate. É bastante extremo, mas funciona para ele. Claramente, a microbiota dele consegue lidar com isso.

Conheço também quem coma apenas carne vermelha crua. Não sabemos o que as bactérias estão agindo para compensar o que talvez percebamos como deficiências dietéticas.

Qual é a melhor relação de macros entre gordura – proteínas – carboidratos?

Tim Noakes: Depende do seu estado de saúde. Se você tem diabetes tipo 2, digamos que 20% a 30% de proteínas, 60% a 70% de gorduras, 5% de carbs.

Quanto mais doente você estiver, mais gordura você precisará – porque a gordura é neutra à insulina.

Quanto mais resistente à insulina você for, mais gordura você pode comer, porque, mesmo se o pâncreas falhar, a gordura será o único combustível que você conseguirá metabolizar com segurança, sem necessidade de insulina.

É uma dieta perfeita para o controle de açúcar no sangue. Não dizemos às pessoas quantos gramas devem comer, exceto na questão dos carboidratos, por volta de 25g de carboidratos totais se você estiver realmente doente.

E álcool?

Tim Noakes: É uma toxina e reduz sua perda de peso significativamente. O que dizemos é o seguinte: primeiro, perca o peso que precisa perder. Depois, reintroduza o álcool em pequenas quantidades se você realmente precisar.

A dieta é uma linha tênue. Se você não ficar do lado correto, uma maçã, uma cerveja ou duas taças de vinho podem te levar de volta para o outro lado e você não terá os benefícios que poderia estar tendo com a redução de carboidratos.

Sem guloseimas doces então?

Tim Noakes: Um pedaço pequeno de chocolate amargo está ótimo, mas muitas pessoas não conseguem comer apenas um. É como fumantes com apenas um cigarro.

A chave é tirar o açúcar da dieta. As pessoas não compreendem como o açúcar é viciante. Elas sequer sabem o que é açúcar – não apenas sucrose, mas também a alta frutose contida em alimentos processados. Este é o açúcar altamente viciante.

Quando você reduz seu consumo de carboidratos para 25g por dia, ao longo de alguns meses, o cérebro para de procurar açúcar. Por isso esta dieta é tão maravilhosa.

Quais são os melhores lanches?

Tim Noakes: Castanhas, queijos, carne seca, coco – adoro chips de coco. E iogurte com alta gordura.

Com que frequência você deve comer?

Tim Noakes: Depende do quão doente ou obeso você está. Eu tenho diabetes tipo 2, então, na minha opinião, quanto menos vezes você comer, melhor. Eu faço um grande café da manhã, como um lanche no almoço e janto às 19h.

 

2 Comentários

  1. Olá, Ju . Quando se refere a linguiça toscana sem grãos,seria o que exatamente? Que tipo de grãos e existem grãos nas toscanas?

    E com relação ao amendoim, qual seria o problema ? Qual o problema do amendoins como leguminosas? Encaixariam , perfeitamente, pra mim do ponto de vista financeiro

    1. Olá, Thiago! Linguiças, salsichas e salsichões são um mistério. Após meses buscando, ainda não encontrei um que não tenha açúcar ou amido ou qualquer porcaria na receita. NENHUM. Se tu encontrar um feito de carne e temperos, me avisa. Tu precisa ler o rótulo nesse caso, simples assim. Se me disser que não tem nenhum problema de saúde, vou dizer que não é para pirar. Se quiser comer uma linguiça na vida, mesmo que tenha açúcar, não deve ser um problema. Mas, tenha cautela. Se tu tiver problemas de saúde, siga buscando a linguiça perfeita. Não arrisque a com açúcar. Não posso te indicar nenhuma, porque não achei.

      Amendoim é individual. Tu tem problema de alergia? Sente qualquer tipo de desconforto ao comer? Consegue comer apenas 30g (uma xícara pequena de cafezinho)? Se estiver bem, coma e seja feliz. Cuide muito essa quantidade que eu mencionei, ok? Só essa quantidade já terá 200 calorias. Um saquinho de 100g, que não é muito, pode chegar a 1.000 calorias.

      Abração e obrigada pelo comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *