Artigos

Cetogênica como tratamento para enxaquecas

dieta cetogenica tratamento enxaqueca dor de cabeça melhores alimentos remédios

Uma das mais recentes e promissoras áreas de aplicação da Dieta Cetogênica Terapêutica é o tratamento de enxaqueca. A organização Mundial da Saúde alerta que enxaquecas são a terceira doença mais comum no mundo. Um em cada sete adultos é afetado pela condição nos EUA (20% das mulheres e 7% dos homens).

O que a Dieta Cetogênica pode fazer para minimizar ou tratar uma das mais incapacitantes desordens neurológicas? Quando falamos sobre cetogênica e enxaqueca, os dois principais nomes que investigam a questão são os neurocientistas Elena Gross e Cherubino Di Lorenzo. O que sabemos sobre o chamado estado de cetose e seu impacto na enxaqueca vem destes pesquisadores.

Elena Gross trabalhava com um dos mais renomados pesquisadores de Dieta Cetogênica no mundo, Dominic D’Agostino, quando sofreu mais uma de suas intensas e debilitantes crises de enxaqueca. Ao experimentar a Dieta para observar os efeitos em si mesma, acabou saindo da equipe de D’Agostino e mudando sua linha de pesquisa para a própria desordem.

Esta experiência ocorreu com base em duas observações de Gross:

Os principais gatilhos das enxaquecas

  • Estresse
  • Exercício intenso
  • Hipoglicemia
  • Jejum ou pular refeições
  • Mudanças hormonais femininas
  • Álcool
  • Alterações climáticas (vento e altitude)
  • Restrição de sono (ou sono excessivo)
  • Cheiros, luzes e sons fortes (estímulos sensoriais excessivos)
  • Nutrição: cafeína, nitrato, sulfato, açúcar e alimentos com alto índice glicêmico

Os principais tratamentos para prevenir a enxaqueca

  • Exercício aeróbico moderado
  • Substâncias que melhoram as mitocôndrias, como Q10 e Riboflavina (e o medicamento Topiramato, usado para transtorno bipolar e epilepsia)
  • Comer uma grande carga de alimentos imediatamente antes das crises de enxaqueca
  • Redução de estresse e estímulos
  • Redução de quadros inflamatórios

Segundo Gross, tudo levava a crer que enxaquecas estavam ligadas à síndrome de deficiência energética, algo bem estabelecido em doenças como epilepsia, bipolaridade, Parkinson, déficit de atenção e outras desordens tratadas com a Dieta Cetogênica. São os transtornos com os quais eu trabalho e dos quais eu sofro.

Não à toa, pessoas com desordens mitocondriais sofrem duas vezes mais de enxaqueca. Uma taxa significativamente maior de diabéticos sofre da condição também.

As pesquisas de Gross levaram à publicação, na Nature, do artigo The metabolic face of migraine — from pathophysiology to treatment.

Ali, ela esclarece algo que é fundamental na compreensão de todos os tratamentos para Dieta Cetogênica: o cérebro é o maior consumidor de energia no corpo humano e ele praticamente não consegue armazenar glicogênio (como chamamos a glicose, o açúcar, guardado pelo corpo para ser usado como combustível).

Por isso, o cérebro precisa ser abastecido o tempo inteiro. Portanto, ele é altamente influenciado por interferências do meio e suscetível a crises de energia. Isso explica um dos primeiros nomes científicos da enxaqueca: dor de cabeça hipoglicêmica.

Por que enxaquecas (uma perspectiva ancestral)

Ainda sobre hiperestimulação e hipersensibilidade ao meio, Gross tem uma hipótese evolutiva incomparável: a de que o cérebro excessivamente estimulado, excitado, em estado de vigilância constante, foi um fator-chave para a sobrevivência da espécie.

Seriam estas pessoas, cujos cérebros nunca dormem ou param, as responsáveis pelo cuidado do grupo. Algo fascinante, quando analisamos determinados padrões nestas desordens: necessidade de controle, nunca parar, nunca desligar, tomar conta de tudo, prevenir problemas, liderar, enfim. São facetas comportamentais que de fato salvam o grupo, mas geram imensos problemas para a pessoa que se coloca nesta posição. Daí, o sentimento de peso que muitas vezes as derruba.

Gross enfatizará: em tempos ancestrais, isso podia mostrar sua mais bela face, mas a sociedade contemporânea, para estes cérebros, pode ser um real inimigo com sua hiperestimulação, além de perigos e estresse infindáveis. Assista abaixo a um excerto da fala de Gross no Metabolic Health Summit 2020.

 

 

Torne-se membro do Revolução Keto e assista a esta palestra e a muitos outros seminários internacionais integralmente.

Seja membro do Revolução Keto

Entre para o grupo restrito no Telegram, receba conteúdos exclusivos e participe de lives e debates.

Por que Dieta Cetogênica para enxaquecas?

  • Porque corpos cetônicos, moléculas criadas pelo fígado a partir da restrição de carboidratos, são capazes de minimizar ou prevenir os efeitos da hipoglicemia.
  • Corpos Cetônicos, especialmente o beta-hidroxibutirato (que você mede no sangue), são fontes de energia alternativa, mas também superiora à glicose (produzem mais ATP para cada molécula de oxigênio).
  • Corpos Cetônicos melhoram o funcionamento das mitocôndrias e elevam a criação de mitocôndrias (biogênese mitocondrial).
  • Corpos Cetônicos geram níveis mais baixos de estresse oxidativo e são antioxidantes potentes em si mesmos.
  • A Dieta Cetogênica melhora o equilíbrio da relação entre GABA e Glutamato, reduzindo a excitacão cerebral.
  • Para quem sofre de enxaqueca com aura (como eu), a cetose pode prevenir a depressão alastrante cortical, mecanismo que cessa a função neurológica e que é elevado em falta de oxigênio ou de glicose.

Ainda, questões como mudanças na microbiota e o poder anti-inflamatório dos corpos cetônicos entram em jogo. A complexidade da atuação do BHB é capaz de ultrapassar os diferentes mecanismos genéticos que geram enxaquecas na população geral.

Por todos estes fatores, em suas pesquisas, Di Lorenzo encontrou que, em um mês, a Dieta Cetogênica era capaz de reduzir os dias de enxaqueca, a intensidade e a medicação utilizada de 50% a 80% (2015, 2016, 2019).

Como é a Dieta Cetogênica para enxaqueca

Acompanhei dois clientes especificamente para enxaqueca até agora. Uma mulher de 40 anos, com síndrome do pânico, que teve as enxaquecas cessadas apenas com a utilização de alimentos de baixo índice glicêmico.

Um homem de 30 anos que sofria de intenso estresse psicológico e precisava de níveis elevados de corpos cetônicos (acima de 3 mmol/l) para ter suas crises significativamente reduzidas.

A Dieta Cetogênica para enxaqueca tem especificidades 

É recomendado que o tratamento de enxaqueca atue sobre incontáveis frentes, não apenas nutricional. Lembremos dos fatores que disparam as crises: estímulos sensoriais excessivos, estresse psicológico, clima, sono. Busque um profissional ou profissionais qualificados capazes de atuar sobre estas frentes simultaneamente.

Com relação à Dieta Cetogênica, haverá especificidades:

  • não utilização de jejum ou restrição calórica
  • possível necessidade de corpos cetônicos bastante elevados
  • utilização de MCTs em doses maiores ou até mesmo de sais ou ésteres na dieta (corpos cetônicos exógenos).
  • não correr riscos de deficiência energética ou de elevação de estresse no sistema, algo possível na Cetogênica mais restrita, mal-formulada ou de baixa caloria
  • equilíbrio eletrolítico deve ser rigidamente controlado
  • suplementos capazes de elevar ainda mais a função mitocondrial podem ser usados, incluindo psicofármacos como topiramato (topamax)
  • micronutrientes devem ser cautelosamente observados, devendo ser suplementados
  • acima de tudo, alimentos antioxidantes serão as principais fontes de carboidratos, sendo alimentos industrializados banidos da dieta.

Cetogênica para enxaqueca funciona?

Por Elena Gross, Dominic D’Agostino, Beth Zupec-Kania, Kristi Storoschuk

Em parceria com D’Agostino, Elena Gross escreveu o artigo Potential Protective Mechanisms of Ketone Bodies in Migraine Prevention (2019) e um resumo para o público geral, publicado na Charlie Foundation. Confira um excerto logo abaixo.

Corpos Cetônicos são uma fonte de energia alternativa à glicose

A inabilidade de transportar a glicose para o cérebro e/ou de utilizá-la como combustível pode causar um déficit de energia e contribuir para a enxaqueca. Hipoglicemia (baixa glicose no sangue) é um conhecido fator causador de enxaquecas. Neste cenário, o cérebro não está recebendo combustível suficiente.

Em uma dieta de alto carboidrato, a fonte principal de energia é glicose, que entra nas trilhões de mitocôndiras no cérebro e gera grandes cargas de ATP. Contudo, sabemos que o cérebro pode utilizar até 70% de energia vinda de corpos cetônicos.

Corpos cetônicos são compostos derivados de gorduras, produzidos pelo fígado em tempos de jejum e podem ser uma fonte de energia alternativa quando a glicose é limitada.

Um dos maiores benefícios da Dieta Cetogênica, uma dieta que mimetiza o jejum no organismo e, portanto, estimula a produção de corpos cetônicos, é gerar uma estabilização nos níveis de glicose. Corpos cetônicos e glicose usam caminhos diferentes para entrar no cérebro; imagine duas portas separadas. A vantagem da cetose, a presença de corpos cetônicos, é a de que, se a porta da glicose está fechada, a porta dos corpos cetônicos está aberta.

Corpos cetônicos geram energia através de outros caminhos, então, se qualquer fase do metabolismo da glicose estiver prejudicada, os corpos cetônicos podem ultrapassar a situação.

Ainda, a quantidade de ATP produzida por corpos cetônicos é maior do que o ATP da glicose. É como se a glicose fosse o petróleo e os corpos cetônicos fossem diesel no carro. Se você alimenta um motor a diesel com petróleo, ele nunca alcançará sua capacidade máxima e, cedo ou tarde, acabará quebrando. O mesmo ocorre no cérebro.

A cetose é uma estratégia para superar a hipoglicemia e o transporte prejudicado da glicose ou de seu metabolismo, restaurando o fluxo de energia no cérebro e prevenindo crises de energia que podem contribuir para a enxaqueca.

Corpos cetônicos podem estabilizar o cérebro

Excesso de disparos neuronais podem tornar o cérebro demasiadamente excitado, isso se chama hiperexcitação neuronal e é uma característica básica na enxaqueca.

Quando você oferece um combustível alternativo, melhorando a função mitocondrial, reduzindo estresse oxidativo, corpos cetônicos podem ajudar a reduzir esta excitação. Na realidade, flutuações frequentes de glicose, que são mitigadas na Dieta Cetogênica, podem criar um cérebro hiperexcitado.

Outro mecanismo é a capacidade dos corpos cetônicos de elevarem um composto chamado GABA (ácido gama-aminobutírico) e reduzir o glutamato. GABA e glutamato são neurotransmissores que trabalham em oposição, controlando e mantendo a estabilidade dos impulsos elétricos cerebrais.

GABA é como uma aula de yoga, acalmando o cérebro ao agir como um neurotransmissor inibitório. Glutamato é um trampolim, excitatório. Um desequilíbrio destes dois, favorecendo o glutamato, promove hiperexcitação que contribui para a enxaqueca.

Glutamato em excesso pode danificar neurônios, tendo um efeito tóxico. Corpos cetônicos reduzem o glutamato e elevam o GABA, mudando a proporção em favor do GABA, reduzindo a excitabilidade.

Corpos cetônicos podem reduzir a inflamação

Inflamação no cérebro, inflamação neurogênica, é uma questão por trás das enxaquecas. Corpos cetônicos são agentes anti-inflamatórios potentes, que agem sobre a inflamação através de diferentes caminhos.

O estresse oxidativo pode disparar respostas inflamatórias e, como mencionado, reduzir o estresse oxidativo. Melhorar a função energética pode reduzir a inflamação, já que o estresse metabólico também promove inflamações.

Ainda, corpos cetônicos se mostraram, em experiências, capazes de bloquear caminhos inflamatórios, prevenindo a liberação de moléculas inflamatórias. Através destes diversos mecanismos, corpos cetônicos podem proteger contra inflamações no cérebro, contribuindo para reduzir a enxaqueca.

Questões importantes para consideração

Corpos cetônicos exógenos

Um estudo piloto foi conduzido por Dr. C. Di Lorenzo, em 2014, com 96 mulheres obesas diagnosticadas com enxaqueca crônica. O estudo encontrou melhoria naquelas que seguiram uma dieta de baixa caloria (800) e baixo carboidrato (30g ao dia) supervisionada, em comparação àquelas que seguiram a dieta padrão.

Di Lorenzo concluiu que “os mecanismos por trás da eficiência da Dieta Cetogênica podem estar ligados à sua habilidade de melhorar o metabolismo da energia mitocondrial e agir contra a inflamação neurogênica.”

Corpos cetônicos exógenos, ou agentes cetogênicos como MCTs, podem ser muito úteis em uma dieta de baixo carboidrato, pois colaboram na produção de corpos cetônicos.

Sais de cetona são outra opção, pois induzem cetose imediata, mesmo que baixa. Tomar estas substâncias pode prevenir sintomas de hipoglicemia temporária enquanto seu organismo troca a utilização da glicose como combustível preferencial para a gordura.

A transição pode ser desconfortável até mesmo para indivíduos saudáveis, mas, para quem sofre de enxaqueca, a adaptação à cetose pode disparar crises e, portanto, deve ser conduzida com um profissional de saúde.

Um suplemento mais potente de corpos cetônicos, que contém o corpo cetônico idêntico ao produzido pelo corpo humano, (D-beta-hidroxibutirato), pode ser preferencial aqui. Ele não reduz a glicose como o sal e tem efeito mais prolongado. Os produtos mais indicados são aqueles com o mínimo de aditivos e adoçantes possível.

Eletrólitos

A restrição de carboidratos é frequentemente acompanhada por uma redução nos eletrólitos, o que leva a riscos de desequilíbrios ou deficiências que contribuem para a enxaqueca.

Suplementos eletrolíticos e minerais, especialmente sódio, potássio e magnésio, são recomendados para prevenir problemas. Sais de cetonas com uma mistura mineral adequada também podem ser usados, já que ajudam tanto com o déficit energético quanto com a questão dos eletrólitos sendo excretados.

Leia o Guia dos Eletrólitos na Cetogênica

Alimentos cetogênicos arriscados

Alguns alimentos podem ser cetogênicos, mas são problemáticos para enxaqueca: cafeína, laticínios, adoçantes artificiais, álcool e óleos vegetais hidrogenados. Se as enxaquecas persistirem na Dieta Cetogênica e você estiver consumindo estes alimentos, pode valer a pena cortá-los para averiguar se a causa era algum deles.

Conclusão

Se a sua enxaqueca for de fato originada na questão energética do cérebro, a cetose pode ser um tratamento efetivo, seguro e sustentável. A cetose e a ação dos corpos cetônicos em si têm a habilidade de tocar nas raízes da enxaqueca e prevenir ou aliviar sintomas. Isso inclui restaurar o metabolismo energético cerebral, melhorar a função mitocondrial, reduzir estresse oxidativo e prevenir ou reduzir inflamações.

Outras fontes sobre enxaqueca e Cetogênica

Seja membro do Revolução Keto

Entre para o grupo restrito no Telegram, receba conteúdos exclusivos e participe de lives e debates.

 

Receba notificações por email
Notificações de
guest
9 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Tatiana
Tatiana
4 meses atrás

Obrigada, Ju! Incrível o seu artigo. Vou assistir agora à palestra na biblioteca dos apoiadores. Sobre os corpos cetônicos exógenos, vc indica algum?

Isabela Pereira da Silva
Isabela Pereira da Silva
4 meses atrás

Oi, mto obrigada pelo artigo, sofro de enxaqueca a uns 9 anos e eu realmente preciso tomar uma posição na minha vida sobre a minha saúde. Eu me chamo Isabela, tenho 32 anos. Amei a publicação.

Daniela Violatti
Daniela Violatti
Reply to  Isabela Pereira da Silva
2 meses atrás

Sofro de enxaqueca crônica 20 dias no mês, tenho desde os 6 anos de idade , tentei todos os métodos sem muita melhora … Estou na cetogenica há 2 meses e sem nenhuma crise é inacreditável !!! Incentivo a todos que sofrem com a doença a fazer a cetogênica é maravilhosa !

Manuela Campos
Manuela Campos
Reply to  Juliana Szabluk
2 meses atrás

Ju poderia me explicar pq monitorar a glicose nesse caso, por favor? Sofŕo de enxaqueca crônica e no início da cetogênica fiquei um mês sem crises, mas elas voltaram! Comecei há poucos dias a fazer a dieta proposta pelo dr. Alexandre Feldman no livro que vc compartilhou na biblioteca de apoiadores (enxaqueca: só tem quem quer). Obrigada pelo conteúdo

Manuela Campos
Manuela Campos
2 meses atrás

Ju, muito bom o artigo. Ainda estou aprendendo a navegar no conteúdo exclusivo para os apoiadores (me tornei apoiadora na semana passada), e também no universo cetogênico, no qual estou há alguns meses. Sofro muito com as enxaquecas, mas ao mesmo tempo são elas que me ensinam a estudar a mim mesma. Obrigada por trazer tanto conteúdo. Quero poder conversar contigo um dia e encontrar outras saídas! Beijos.